Ao leitor




PARA O LEITOR

Agora, aproveito para deixar uma mensagem a você leitor:

O que estou fazendo na verdade é dando uma poesia gratuitamente a você, sem lhe cobrar nada. E considero a poesia postada nesse blog propriedade de quem a lê por direito, no sentido que o leitor é quem dá vida e significado a qualquer obra artística completando-a e integrando-a. Às vezes, escrever é de um prazer indescritível, mas também pode ser muito torturante, ou alguém acha que há felicidade em escrever uma poesia sobre o 2 de novembro? - Ah! Mas o poeta é um fingidor! Nem sempre meu caro Watson! Nem sempre!
Quando coloquei acima que este blog respeita os direitos autorais quero dizer unicamente que eu não preciso me apropriar de nada de ninguém e que não há sentido nisso: assinar a arte alheia. E que me responsabilizo pela autoria das poesias postadas aqui em meu nome.

E o quê o leitor deste blog pode fazer por mim? Primeiro: que leia o máximo de poesias do blog que agüentar; este é um desafio que coloco pra mim como autor, fazer com que qualquer pessoa goste de pelo menos uma poesia, porque como procuro fazer textos bem diferentes um dos outros isso é bem possível que aconteça. Segundo: colocar meu nome e o endereço do site embaixo das poesias que for divulgar, mostrar pra alguém, dar pra namorada, usar na aula de português (pareço um pouco pretensioso, porém sei que minha obra pode servir de exemplo de poesia ruim, pode ser) etc. 
Peço a todos que gostaram de alguma poesia postada: divulgue, envie a um amigo, pra alguém que você gosta. Divulgando uma obra, mas também o autor da obra há a demonstração clara de duas coisas: respeito e gratidão.

Muito obrigado a todos e boa leitura!

Ou não!


Nenhum comentário:

Postar um comentário