segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Sandman - Estação das Brumas (capítulo 1)

MOTE
Que a misericórdia do Senhor
Se estenda aos suicidas



VOLTAS
Era uma vez um lugar
Que não era um lugar
Um local de dor
E chamas
E gelo
E pesadelo
É o Hades

Lar das almas 
Desesperadas
E não aparentes
Lar dos que foram amados
E não amaram
Ou vice versa
Em verso
Lar dos suicidas?

Um romance
Entre o Sonho e Nada
Um flerte 
Na escala do tempo
De duração das galáxias
E se o amor não acabou?
E se não fizermos o que devemos fazer?
É o destino?
Quando não temos escolha

Um brinde:
Aos amados ausentes
Amores perdidos
Velhos deuses
E à Estação das Brumas
E que cada um de nós
Sempre dê ao demônio
O que lhe é merecido
E sempre dê ao Senhor
O que lhe é de direito

Nenhum comentário:

Postar um comentário