sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Destrua-me



Seja luz, calor!

Destrua-me escuridão e frio

Me transformando

Procurar

The wanted
A poesia
Ainda procuro a poesia
Nos poemas 
No meu mundo
Num beijo de lábios macios
Ácido lisérgico
Estado letárgico
Cheiro de livro novo
Cheiro de livro velho
Cheiro de mulher pós banho
Procurando poesia 
E o prazer poético
A poesia
Onde andará?
No mundo digital?
Em baixo das pedras?
No fundo do mar?
Num desfile da Portela?
Numa música aquarela?
Talvez
Sempre procurando
Procurando o que esqueci no poema
Mas vc pode achar
O que vem por trás da minha alexitimia
Da tristeza que escondi
Por trás de um verso

Da alegria que deixei atrás da palavra
Lutar por algo e conquistá-la
Amá-la 
Palavra
O amor que escondi embaixo do capacho
Bem vindo!
E vc pisou 
Passou por cima sem saber
Havia tantas coisas ali que batizei de amor
Escondi traumas nas rimas
Todos os sentimentos escondidos
Na estrofe única
Tudo escondido
Quem achará  a poesia
Anjos montados em corcéis?
Demônios cavalgando em bordéis?
Quem achará meu desejo?
O que escondi no poema
Acharei quem me ame?
Acharei a quem amar?
Procurando
Sempre procurando
Perguntas demais me confundem

A poesia é um sentimento
Fogos de artifício que sentimos no peito
O amor é nascente de rio
Também fica no peito