domingo, 13 de abril de 2014

Vozes do além

Não é tão difícil fazer um poema
É mais um ato filosófico
Ou logosófico
Sei lá
Me pego pensando no passado
E faço um poema
Observo o tempo presente
E faço um poema
Imagino um futuro distante
E faço um poema
De qualquer coisa que penso
Observo
Sinto
Imagino
E faço um poema
Tragédias humanas
Amores orgásmicos
Amores fraternos
Traumas infantis
Desajustes do casamento
Revolta urbana
Outro dia presenciei um milagre
De tudo que vivemos
E faço um poema
Ainda assim 
Às vezes é difícil fazê-lo
A página em branco
É muito ansiosa
Posso fazer um poema de amor
Todos gostam
Ainda ando de mãos dadas
Acho romântico e significativo
Penso no nosso amor
No riso depois do amor
Na dor de mãos dadas com o amor
E faço um poema
Digo pra mim mesmo
Faça um poema feliz desta vez
Que tenha risos orgásmicos
Olhares que se tocam
Abraços desinteressados
Seu prato preferido
Caminhar de mãos dadas
Falar às vezes que ama
Miudezas de amor
Então me digo
Faça um poema de amor
E faço um poema
Que psicografo de mim mesmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário