sexta-feira, 19 de abril de 2013

Vilancete pra quem quer parar de tomar ansiolítico

Mote

"feche a porta, esqueça o barulho
feche os olhos, tome ar: é hora do mergulho
eu sou moço, seu moço, e o poço não é tão fundo"


Voltas

O poço tem minha altura, meu mundo
Respiro fundo, pulo em mim, do trampolim
Se eu me mostrasse a vc, meu pexinho, aí sim
Vc fugiria, vc gritaria, vc tomaria neurolépticos
Mas eu tenho coragem, peixinho, não venha comigo
Vou mergulhar loucamente, mergulho no espelho, me abrigo
me revelo, de instante em instante,  em subliminares poéticos

Tantos eus lá no fundo pra encontrar e acorrentar
Pra me proteger, pra te proteger, de mim, peixinho lilás
Travo uma guerra, os peões da batalha, não andam pra trás
Somo as estrofes, versos, sílabas, cálculos aritméticos
E quando chego na superfície, vejo o azul-turquesa
dos seus olhos e meu reflexo, rebato o torpor com beleza
Entre vírgulas, de instante em instante,  em subliminares poéticos


Mote retirado da música " A hora do mergulho" da banda "Os engenheiros do Hawai"

Nenhum comentário:

Postar um comentário