quarta-feira, 17 de abril de 2013

Foi-se



                                                                 Morri!
                                              E na hora da renascença
                                        Senti que o anjo da morte, lindo,
                                     Ainda beijava-me a boca delicadamente.
                     Levantou-me das cinzas           e       nos amamos apaixonada-
          Anjo do corcel amarelo                                                                 mente
    Que comigo galopa                                                                                  amor
Qual o teu nome?                                                                                            puro
Meu nome é tempo.                                                                                             Ah!
Tu me amas?
Sim, te amo.
Ficarei só?
Não, comigo.
Tens segredos?
Sim, muitos.
Diga-me!
Não posso.
Por quê?
Sou mistério.
E o que mais?
Acesso;
Barreira;
Saudade;
Presença;
Descanso;
Jornada;
Tranquila;
Desesperada;
Trágica;
Esperada
(o anjo pergunta
a todos que chegam)
Que trazes 
da vida?
O amor
Pessoas que amei
Que me amaram
E os outros?
Aos outros
Faço uma oração  
Calemos
E vamos!
Para onde?
Para o infinito
Todas as coisas
São infinitas agora
Porque tudo
É uma coisa só
 ...  

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário