quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Bomber Man


Do outro lado do mundo
Bomber Man



Um homem se prepara
Ajoelha
Uma oração
Amarra uma crença no corpo
Um olhar nos olhos das vitimas
Não se enternece
Não estremece
Explode

Mártir de um povo
Mate outro povo
deus matou zeus
num plano de ateus
Peritos com pinças
Cataram as vísceras
Como quem cata diamantes no céu

A muralha da china
O muro em berlin
Nazismo apartheid
I have a dream

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Coração informatável


Gato no telhado
Penso em traumas infantis
Feitiços com gatos
Do livro preto de São Cipriano
Disponível em pdf
The book is on the table

Peço um PF, de coração ao molho
Dissonante, penso um acorde
Ab imo corde

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Elegia do aborto involuntário


My baby is die


Meu bebê morreu
Sem parto partiu
Meu bebê morreu
Chora a mamãe
Uma massa com sangue
No vaso caiu
Sem corpo
Sua alma fugiu
Não chore criança
Gravidez aos 13

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Poema à deriva



Felino FelineFerlingheti
Espada Espátula Espagueti
Internas e externas
Rimas sem rumo

Caminho sem rum
Baratas e bueiros
Na poética payssandú

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

O vôo onírico do Cisne Negro

                                                    

Filho da escravidão e do sentimento
Que na mulher viu a loucura
E com razão e com ternura
Quis liberdade, e não, tormento


Neve alva, lírio claro, encantamento
Na nobreza da pele escura
Na escuridão da sepultura
Ainda sinto-lhe o pensamento


Só o pensamento, ó alma sideral
Inferno terrestre ao céu astral
Beijou-lhe o canto a gnose



Apesar de tanta genialidade
O nome escrito na eternidade
Morreu pobre de tuberculose


(homenagem a Cruz e Sousa)